Profissão Polícia

Edição N.149

Profissão Polícia

O que os números dizem para as polícias?

As corporações deveriam levar em consideração os registros da criminalidade para elaborar estratégias e ações fundamentadas em evidências. Com isso, formas de policiamento e investimentos decorreriam não de convicções e modismos, mas de acompanhamento das dinâmicas criminais

Alexandre Pereira da Rocha

Edição N.148

Profissão Polícia

SUSP e as propostas eleitorais de 2022

Os eleitores devem cobrar se a gestão das informações da segurança pública está colaborando para termos bons resultados

Livio José Lima e Rocha

Edição N.147

Profissão Polícia

A inauguração da Violência Ideológica

As agências de segurança já têm duas frentes de ações urgentes que necessitam de intervenção: a da violência ideológica capilar entre pessoas identificáveis por grupo político, violência contra espaços políticos partidários e espaços culturais, e a violência ideológica contra instituições e atos institucionalizados.

Gilvan Gomes da Silva

Edição N.145

Profissão Polícia

E a reforma das polícias brasileiras?

Como os custos para implementação de mudanças superam os ganhos imediatos, governantes e legisladores preferem a comodidade dos velhos catálogos populistas: guerra contra o crime, com mais viaturas, armamentos e policiamento repressivo nas ruas

Alexandre Pereira da Rocha

Edição N.144

Profissão Polícia

Emprego generalizado de militares e reducionismos do profissionalismo na segurança pública e na segurança nacional

Os únicos beneficiados com a improvisação de policiais militares e das FFAA, até mesmo na segurança pública enquanto projeto político de intervenção, são os grupos de interesses político-partidários que propuseram a permanência de grupos não qualificados em determinado setor

Gilvan Gomes da Silva

Edição N.142

Profissão Polícia

Plantão Digital: entre a tentativa de celeridade e a realidade na ponta da linha

Na prática, a experiência dos policiais que atuam na ponta da linha do serviço, realizando prisões e encaminhamento à autoridade de polícia judiciária, não tem refletido o objetivo da proposta. A espera, em algumas situações, tem ultrapassado 12 horas, tanto para a realidade da capital quanto do interior do Estado

Juliana Lemes da Cruz

Edição N.142

Profissão Polícia

A inefetividade de direitos humanos nas polícias

O tema tem pouca relevância para os policiais porque dificilmente gera reconhecimentos na carreira.  Por exemplo: um policial pode ser condecorado por um ato de bravura que leve à morte de suspeitos, mas dificilmente receberá alguma honraria por defender direitos dos suspeitos

Alexandre Pereira da Rocha

Edição N.141

Profissão Polícia

Profecia de Messias e Morte de Jesus

Bolsonaro já disse que o Brasil só melhoraria quando houvesse uma guerra civil que mataria 'uns 30 mil'. O contexto da fala de 1999 era outro, mas a lógica de guerra ao inimigo interno e a solução da morte são parte da profecia de Messias e da morte de vários Jesus

Gilvan Gomes da Silva

Edição N.138

Profissão Polícia

Suspeição e abordagem policial: regulamentação e profissionalização

Decisão do STJ que torna ilícitas provas obtidas em abordagens policiais com alegação vaga contextualiza práticas que estão institucionalizadas no Estado de Direito e fomenta a construção de outras soluções racionais, com múltiplos atores, aumentando a profissionalização do campo

Gilvan Gomes da Silva

Edição N.137

Profissão Polícia

Cabeça do eleitor policial e os desafios do campo progressistas nas eleições

Existe a tendência de o policial médio votar em Bolsonaro. Contudo, isso não decorreria de supostas qualidades do presidente, mas, em boa parte, de preconceitos do campo progressista ao lidar com o eleitor policial

Alexandre Pereira da Rocha

Edição N.136

Profissão Polícia

Trabalho policial militar, políticas de segurança e adoecimento mental

O medo é a tecnologia de socialização no curso de formação dos profissionais e nas atividades para manter a atenção durante todo o dia, mesmo durante a folga

Gilvan Gomes da Silva

Edição N.135

Profissão Polícia

A (ainda) alarmante quantidade de suicídios de policiais

Os comandos das polícias têm tomado algumas providências e iniciado alguns programas de prevenção ao suicídio. No entanto, o trabalhador da segurança pública está sujeito a um risco de se matar até quatro vezes maior do que qualquer brasileiro não-policial

Livio José Lima e Rocha

Newsletter

Cadastre e receba as novas edições por email

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

EDIÇÕES ANTERIORES